Fluminense na web de torcedores da Fluminense.

2009-2010. o time de guerreiros

Criar artículo

Quer criar um artigo? Tente procurar no Buscador o artigo que deseja criar para comprovar que ainda não existe. Em caso de não existir, você poderá criá-lo

Denúncia

Por favor, insira o motivo de denúncia do artigo

Por favor, copie e cole os parágrafos denunciados para ajudar a localização do artigo denunciado. Obrigad@.

2009-2010. o time de guerreiros

Enviar a um amigo

Entre 2009 e 2010 o Fluminense começou a ser carinhosamente chamado de "O Time de Guerreiros" pela sua torcida. Estes jogadores foram os responsáveis por dar o título de TRI campeão Brasileiro para o Fluminense no ano de 2010 e boa parte destes atletas continuaram no Flu até o ano de 2012, quando o Fluminense foi Tetra e continuou sendo conhecido como o Time de Guerreiros.

Estes Guerreiros deram ao Tricolor o TETRA três rodadas antes do fim do Campeonato Brasileiro de 2012. Entre estes Guerreiros, estava FRED, que além de um jogador excepcional, lutou com garra e garantiu a artilharia do campeonato.

 

 

O Time de Guerreiros

 

História do Time de Guerreiros

 

No Campeonato Brasileiro de 2009 - 2010 o time apresentava um desempenho sofrível, mas ao vencer o Avaí Futebol Clube por 3 a 2 em 27 de setembro passou a vencer a maioria de seus jogos e reanimou a sua torcida, que jogo após jogo, foi aumentando a sua presença nos estádios, chegando a levar 66.884 torcedores ao Maracanã na vitória sobre o Palmeiras por 1 a 0 em 8 de novembro, 55.030 na semana seguinte, na vitória de 2 a 1 contra o Clube Atlético Paranaense e 55.083 na vitória de 4 a 0 contra o Esporte Clube Vitória em 29 de novembro, quando conseguiu sair da zona de rebaixamento após 27 rodadas.

 

Ao empatar com o Coritiba por 1 a 1 no Estádio Couto Pereira na última rodada, após manter-se invicto nos últimos 11 jogos por essa competição, o Flu escapou do rebaixamento, o que desencadeou violentas manifestações no estádio após o jogo, com dezenas de pessoas feridas, pelo rebaixamento deste clube parananense.

 

Enquanto isso, pela Copa Sul-Americana o Fluminense completou 24 jogos de invencibilidade em competições da Conmebol com o mando de campo (a última derrota aconteceu contra o Argentinos Juniors em 5 de agosto de 1985,[52] clube que seria o campeão desta edição da Libertadores, ou 27 jogos, caso sejam considerados os jogos no Rio contra Vasco, Botafogo e Flamengo neste período, com o mando de campo dos adversários) após eliminar o Flamengo, golear o Alianza Atlético (Peru) por 4 a 1, em 1 de outubro, vencer o Universidad do Chile por 1 a 0, em 5 de novembro e o Cerro Porteño por 2 a 1 em 18 de novembro.

Nas semifinais, o Fluminense enfrentou o Cerro Porteño do Paraguai, tendo vencido a primeira partida em Assunção, por 1 a 0.

 

Como acontecera na vitória sobre o Club de Fútbol Universidad de Chile, quando os torcedores locais atiraram objetos no time tricolor, os torcedores do Cerro atiraram pedras nos jogadores do Flu, vindo a ferir um policial local. Na partida de volta no Estádio do Maracanã, nova vitória, agora por 2 a 1, com os desesperados paraguaios arrumando briga ao final do jogo, que teve 41.816 espectadores presentes.

 

Na final, o Fluminense enfrentou a LDU do Equador, mesmo adversário da decisão da Copa Libertadores da América de 2008, tendo perdido a primeira partida na altitude de Quito, por 5 a 1, precisando ganhar de 4 gols de diferença na partida de volta para levar a decisão para a prorrogação. Na partida do Maracanã, o Flu ganhou por 3 a 0 perante 69.565 torcedores presentes, tendo tido ainda um gol anulado em mais uma arbitragem de final continental polêmica, saindo de campo bastante aplaudido pela sua grande atuação,daí surgiu a alcunha:"Time de guerreiros". Pela segunda vez, a disputa entre as duas equipes acabou em outra final com mais gols na história da competição: 9 gols nas duas partidas.

 

A última partida do ano contra o Coritiba, na cidade de Curitiba, era um dos jogos decisivos para definir o rebaixamento, e foi um jogo dramático. Com a vitória do Botafogo sobre o Palmeiras, o empate assegurava ao Fluminense a permanência na primeira divisão de 2010, enquanto o Coritiba necessitava da vitória para se salvar. O Flu começou marcando com um gol legítimo de Fred, porém não validado pela arbitragem. Marquinho, de falta, abriu o placar para o tricolor, com o Coritiba conseguindo o empate, que decretou o resultado final de 1 a 1. Com o resultado, o Fluminense atingiu seu objetivo de permanecer na série A, consagrando uma das mais belas reações já vistas no futebol, visto que chegou a ter calculado pelos estatísticos 98,3% de possibilidades de cair, não podendo perder e ter que ganhar a maioria dos últimos 11 jogos para se salvar, o que aconteceu em campo.

 

O Fluminense permaneceu invicto nas últimas 11 partidas disputadas pelo Campeonato Brasileiro, com 4 empates e 7 vitórias, sendo 6 delas consecutivas. Se considerarmos também a Copa Sul-Americana, foi uma invencibilidade total de 13 partidas, com 8 vitórias consecutivas. Das últimas 12 partidas do clube na temporada o Fluminense obteve 10 vitórias, 1 empate e 1 derrota.

 

A recuperação do time de guerreiros

 

Pela segunda vez consecutiva, agora em 2009, o Fluminense teve eleito por voto popular um jogador seu como o CRAQUE DA GALERA do Campeonato Brasileiro de Futebol, desta vez o argentino Conca com mais de 9.000.000 de votos (cerca de 51% do total dos votos).

 

No Campeonato Carioca 2010, o Fluminense terminou na terceira colocação, com 11 vitórias, 2 empates e apenas 2 derrotas, 36 gols a favor e 13 contra, enquanto na Copa do Brasil, após passar pelo Confiança, Uberaba e Portuguesa de Desportos, o Flu foi desclassificado nas quartas-de-finais contra o Grêmio, perdendo as duas partidas em que jogou desfalcado de seus dois principais atacantes (Fred e Allan, os dois com crises de apendicite que os levaram a serem operarados), além de Conca no primeiro jogo e Mariano no segundo.

 

O Fluminense terminou a fase pré-Copa do Mundo de 2010 do Campeonato Brasileiro ao vencer o Avaí em Florianópolis por 3 a 0, em terceiro lugar, com 15 pontos, 2 atrás dos dois primeiros colocados, com 5 vitórias, 2 derrotas, 11 gols a favor e 5 contra. Dos 96 pontos disputados neste ano até essa partida, o time conquistou 67, com 21 vitórias, 4 empates, 7 derrotas, 62 gols a favor e 32 contra. O Avaí não perdia no Estádio da Ressacada há cerca de 9 meses (25 jogos).

 

A base do time de guerreiros

 

Das categorias de base, o Fluminense, que tem conquistado vários títulos, tem tirado a base dos times profissionais que têm se destacado com a camisa tricolor neste início do Século XXI.

 

Página criada por lisinha

Artigos relacionados

Time de Guerreiros

É provável que esse artigo contenha material da Wikipedia esse material se utiliza de acordo com os termos da licença livre de documentação GNU