Fluminense na web de torcedores da Fluminense.

o carioca de 1976

Criar artículo

Quer criar um artigo? Tente procurar no Buscador o artigo que deseja criar para comprovar que ainda não existe. Em caso de não existir, você poderá criá-lo

Denúncia

Por favor, insira o motivo de denúncia do artigo

Por favor, copie e cole os parágrafos denunciados para ajudar a localização do artigo denunciado. Obrigad@.

o carioca de 1976

Enviar a um amigo

O Carioca de 1976 ( Bicampeonato )

Com a fusão do Estado da Guanabara e do Rio de Janeiro, ocorrida em 1974, a Federação Carioca de Futebol teve seu nome mudado, em 1976, para Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro. O presidente eleito para a entidade foi Otávio Pinto Guimarães.

Com a nova entidade 3 clubes do interior, Americano, Goytacaz e Volta Redonda, incorporaram-se ao campeonato carioca.

O certame desse ano contou com a participação de 15 equipes no turno e 8 no segundo e terceiro.

O turno decisivo, foi disputado por 4 equipes. O Vasco da Gama, vencedor do 1º turno; o Botafogo, vencedor do returno; o Fluminense que conquistou o 3º e ainda o América que ganhou a respecagem que foi disputada simultâneamente ao terceiro turno e que garantiu ao clube de Campos Sales, uma vaga no turno decisivo.

O campeonato bateu todos os recordes de público, desde o começo dos cariocas, em 1906.

O presidente tricolor, Francisco Horta, novamente motivou o Rio de Janeiro, lançando o que ficou conhecido como "troca-troca", entre os grandes clubes - Fluminense, Flamengo e Vasco da Gama -.

Os rubro-negros trocaram Renato ( goleiro ), Rodrigues Neto ( lateral esquerdo ) e Doval ( centroavante argentino ) pelo goleiro tricolor Roberto, o lateral direito Toninho e o meio-campo Zé Roberto.

Os vascaínos cederam o zagueiro Miguel e receberam 1 milhão de dólares e os passes de Abel, Marco Antônio e Zé Mário.

As trocas motivaram as 3 torcidas.

O tricolor ainda trouxe de volta ao clube o capitão da Copa de 1970, Carlos Alberto Torres.

A grande atração do campeonato voltou a ser o Fluminense, que formou um excelente plantel, recheado de craques. O técnico era Mário Travaglini e como supervisor tínhamos o excelente Domingos Bosco.

As vitórias do tricolor eram presenciadas por milhares de torcedores, éramos novamente chamados "a máquina". A torcida comparecia aos estádio certa da vitória, só não sabia de quanto seria o placar.

Nos 2 jogos decisivos contra o Vasco, mais de 250 mil pessoas compareceram ao Estádio do Maracanã para presenciarem os clássicos.
No segundo cerca de 127 mil pagantes compareceram proporcionando a renda de 3 milhões e 200 mil cruzeiros. O sonho tornava-se realidade, o tricolor era Bicampeão.

Merecidamente, por possuir a melhor equipe, o maior número de craques e o melhor conjunto, a equipe do Fluminense Football Club sagrava-se Bicampeã Estadual 1975/1976 e o primeiro campeão da nova Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro.

Os Jogos

Primeiro Turno

Fluminense 0 x 3 Bonsucesso
Local: Maracanã
Data: 14/03/1976
Juiz: José Aldo Pereira

Fluminense 1 x 0 Campo Grande
Local: Maracanã
Data: 21/03/1976
Juiz: José Roberto Wright
Gol do Flu: Rivellino

Fluminense 1 x 0 Olaria
Local: Maracanã
Data: 27/03/1976
Juiz: Carlos Costa
Gol do Flu: Doval

Fluminense 2 x 1 Volta Redonda
Local: Maracanã
Data: 31/03/1976
Juiz: Arnaldo César Coelho
Gols do Flu: Rivellino e Doval

Fluminense 4 x 1 Madureira
Local: Maracanã
Data: 03/04/1976
Juiz: José Marçal Filho
Gols do Flu: Paulo César, Rivellino, Gil e Carlos Alberto ( pênalti )

Fluminense 2 x 2 América
Local: Maracanã
Data: 11/04/1976
Juiz: Aírton Vieira de Moraes
Gols do Flu: Rivellino e Gil

Fluminense 2 x 1 São Cristóvão
Local: Maracanã
Data: 14/04/1976
Juiz: Garibaldo Mattos
Gols do Flu: Carlos Alberto ( pênalti ) e Rivellino

Fluminense 2 x 1 Americano
Local: Maracanã
Data: 18/04/1976
Juiz: Arnaldo César Coelho
Gols do Flu: Gil (2)

Fluminense 0 x 0 Vasco da Gama
Local: Maracanã
Data: 21/04/1976
Juiz: Agomar Martins

Fluminense 9 x 0 Goytacaz
Local: Maracanã
Data: 24/04/1976
Juiz: Reginaldo Mathias
Gols do Flu: Gil (3), Doval (3), Totonho ( contra ), Dirceu e Paulo César

Fluminense 3 x 1 Botafogo
Local: Maracanã
Data: 02/05/1976
Juiz: Arnaldo César Coelho
Gols do Flu: Gil (2) e Dirceu

Fluminense 4 x 1 Portuguesa
Local: Maracanã
Data: 08/05/1976
Juiz: Geraldino César
Gols do Flu: Gil ( 2, um de pênalti ), Dirceu e Doval

Fluminense 3 x 1 Bangu
Local: Maracanã
Data: 12/05/1976
Juiz: Arnaldo César Coelho
Gols do Flu: Carlos Alberto ( pênalti ), Serjão ( contra ) e Doval

Fluminense 0 x 0 Botafogo
Local: Maracanã
Data: 16/05/1976
Juiz: José Roberto Wright

Segundo Turno

Fluminense 4 x 2 Goytacaz
Local: Maracanã
Data: 12/06/1976
Juiz: Geraldino César
Gols do Flu: Doval (2), Gil e Luís Alberto

Fluminense 1 x 0 Olaria
Local: Maracanã
Data: 17/06/1976
Juiz: Carlos Costa
Gol do Flu: Luís Alberto

Fluminense 0 x 1 Botafogo
Local: Maracanã
Data: 20/06/1976
Juiz: Arnaldo César Coelho

Fluminense 2 x 1 Volta Redonda
Local: Maracanã
Data: 04/07/1976
Juiz: Arnaldo César Coelho
Gols do Flu: Pintinho (2)

Fluminense 4 x 2 Vasco da Gama
Local: Maracanã
Data: 07/07/1976
Juiz: Agomar Martins
Gols do Flu: Rivellino (2), Doval e Carlos Alberto ( pênalti )

Fluminense 4 x 1 América
Local: Maracanã
Data: 10/07/1976
Juiz: Aírton Vieira de Moraes
Gols do Flu: Rivellino, Gil, Pintinho e Doval

Fluminense 1 x 1 Flamengo
Local: Maracanã
Data: 18/07/1976
Juiz: Aírton Vieira de Moraes
Gol do Flu: Rivellino

Terceiro Turno

Fluminense 2 x 0 Americano
Local: Maracanã
Data: 24/07/1976
Juiz: Geraldino César
Gols do Flu: Gil e Doval

Fluminense 4 x 2 Volta redonda
Local: Maracanã
Data: 27/07/1976
Juiz: José Roberto Wright
Gols do Flu: Doval (3) e Gil

Fluminense 1 x 1 Flamengo
Local: Maracanã
Data: 01/08/1976
Juiz: Agamor Martins
Gol do Flu: Doval

Fluminense 1 x 0 Olaria
Local: Maracanã
Data: 04/08/1976
Juiz: José Marçal Filho
Gol do Flu: Dirceu

Fluminense 3 x 0 Vasco da Gama
Local: Maracanã
Data: 08/08/1976
Juiz: Armando Marques
Gols do Flu: Erivelto, Dirceu e Gildásio

Fluminense 4 x 0 Goytacaz
Local: Maracanã
Data: 12/08/1976
Juiz: Arnaldo César Coelho
Gols do Flu: Carlos Alberto ( 2, um de pênalti ), Rivellino e Doval

Fluminense 5 x 1 Botafogo
Local: Maracanã
Data: 14/08/1976
Juiz: José Roberto Wright
Gols do Flu: Gil (2), Carlos Alberto, Doval e Rivellino

Fase Final

Fluminense 2 x 0 América
Local: Maracanã
Data: 21/08/1976
Juiz: Armando Marques
Gols do Flu: Doval e Gil

Fluminense 0 x 0 Botafogo
Local: Maracanã
Data: 25/08/1976
Juiz: Agomar Martins

Fluminense 2 x 2 Vasco da Gama
Local: Maracanã
Data: 29/10/1976
Pagantes: 127.123
Juiz: Armando Marques
Gols do Flu: Gil e Erivelto

Fluminense 1 x 0 Vasco da Gama
Local: Maracanã
Data: 03/10/1976
Pagantes: 127.052
Juiz: Armando Marques
Gol do Flu: Doval, na prorrogação

Veja o gol do jogo, gentilmente cedido pela Bandeirantes

 Doval, Flu 1 x 0 Vasco

Ouça o gol do jogo, gentilmente cedido pela Rádio Globo

 Ouça o gol do título, Doval ( narração Jorge Cury )


 
A máquina campeã de 1976. Em pé da esquerda para a direita: Renato - Carlos Alberto Torres - 
Edinho - Pintinho - Rodrigues Neto e Miguel. Agachados: Gil - Paulo César - Doval - Rivellino e Dirceu


Resumo:

Clubes participantes: 15 ( quinze )
Campanha: 32 jogos, 23 vitórias, 7 empates, 2 derrotas, 74 gols a favor, 26 contra, com saldo positivo de 48 gols
Time base: Renato - Carlos Alberto Torres - Miguel - Edinho - Rodrigues Neto - Pintinho - Rivellino- Dirceu - Gil - Doval e Paulo César.
Artilheiro do Campeonato: Doval, com 20 gols ( Fluminense )
Técnico: Mário Travaglini
Presidente do Fluminense: Francisco Horta

Fotos de jornais da época


Doval, um dos reforços, 
artilheiro com 20 gols

Carlos Alberto Torres


Dirceu, outro reforço


Rodrigues Neto, mais um do troca-troca


O goleiro Renato, também trocado


Edinho, revelação na zaga


A raça de Doval contra o Olaria, 
mais um gol 


A comemoração com Gil, Flu 1 x 0 Olaria


Comemoração do gol de Gil 
(Flu 4 x 1 Madureira)


Gol de Pintinho, Flu 2 x 1 Voltaço (peixinho)


Gil parte para cima da 
defesa do Flamengo


A grande impulsão de Doval

O JOGO E O GOL DO TÍTULO

Na sequência das fotos abaixo vemos o gol da decisão do título de 1976, dia 3 de outubro, domingo.
Nos primeiros 45 minutos o tricolor jogava na base de toques rápidos, pensando no gol. O Vasco da Gama, reforçado em sua defesa ( fazia bloqueio com 8 e as vezes 9 jogadores ), tentava os contra-ataques.
Na segunda etapa, os cruzmaltinos voltaram com uma pegada ainda mais forte.
O meio-campo tricolor jogava um pouco mais avançado, tentando municiar seus atacantes.
O gol não saiu. Fomos para a prorrogação, e caso permanecesse o empate, haveria disputa em pênaltis.
Aos 12 minutos do 2º tempo da prorrogação, Paulo César cobra uma falta da esquerda para dentro da área vascaína, Pintinho cabeceia da direita e toca a bola para Doval já na área adversária, o gringo com sua já conhecida impulsão, se antecipa ao zagueiro Abel e testa forte, procurando o canto esquerdo ( Foto 1 ). A bola vence Mazaropi e vai se alojar no cantinho, Zé Mário apavorado, tenta salvar sem sucesso ( Foto 2 ).
Era o gol do esperado título de Bicampeão Estadual, Fluminense 1 x 0 Vasco da Gama.


Foto 1

Foto 2


O placar mostra Flu 1 x 0, 
e a torcida grita: É CAMPEÃO ! 


A volta olímpica dos Bicampeões de 1976
   

 
O Troféu entregue ao Campeão de 1976, pela Federação Estadual de Futebol do Rio de Janeiro 

Página criada por zeismodejose

É provável que esse artigo contenha material da Wikipedia esse material se utiliza de acordo com os termos da licença livre de documentação GNU